O Arremesso de Facas no Brasil

Dalmo Mariano, Mago das Facas

Dalmo Mariano, Mago das facas de arremesso.

O Arremesso de Facas no Brasil, até onde eu pude pesquisar, sempre limitou-se a atividades circences.

Mas mesmo no Circo, que teve seu auge entre as décadas de 1940 e 1960, antes da popularização da TV, o Arremesso de Facas sempre foi uma atração menor.

Não tenho notícia de nenhum grande nome no Arremesso de Facas Circense, embora tenhamos tido bons artistas de Trapézio, Malabares e alguns palhaços famosos que atravessaram gerações, como Piolin e Arrelia.

Nas poucas apresentações de Arremesso de Facas circense que pude presenciar, normalmente havia um arremessador estrangeiro, e seus números se limitavam às Ladder of Death em volta de uma assistente, embora o empresário Beto Carreiro me tenha dito que por volta de 1950 havia artistas apresentando a Roda da Morte.

Curiosamente, os Arremessadores circenses brasileiros com quem conversei se limitam ao arremesso pela Lâmina da faca, normalmente de meia-volta e mais raramente de uma-e-meia-voltas, tendo ficado surpresos quando lhes demonstrei os arremessos de uma volta e múltiplos, feitos pelo Cabo da faca.

As facas que vi, aliás, são facas com muito peso no cabo, sendo por isso adequadas mais ao arremesso pela lâmina.

Acredito que isso se deva ao fato de nossos arremessadores terem aprendido com artistas Europeus, que tradicionalmente se especializam mais no arremesso pela lâmina, ao contrário dos americanos, que se adaptam mais ao arremesso pelo cabo (isso se deve a terem desenvolvido seus arremessos com facas Bowie, com mais pelo na lâmina e, muitas vezes, dotadas de fio cortante).

Contando brevemente minha história, sempre fui fascinado pelo Arremesso de Facas, que vi um pouco em Circos e muito na TV e no Cinema.

Comecei a arremessar muito cedo, mas por falta de quem me ensinasse as sutilezas da arte (só conseguia arremessos de meia-volta) acabei deixando esse hobbie meio abandonado.

Após uma viagem ao Canadá, onde tive contato com um arremessador americano, Lee Fugatt, comecei a me envolver mais com o Arremesso de Facas, através de contatos via Internet. Recebi muitas informações e dicas de, além de Lee Fugatt, Ed Sackett, Joe Darrah, Tim Valentine, Scott Gracia, John Bailey e de meu grande Amigo David Adamovich (The Great Throwdini) considerado o melhor arremessador circense do mundo.

Knife throwing resources in other languages:    Messerwerfen
Le lancer de couteaux
O Arremesso de Facas
Knife throwing
 

Após anos de treinamento diário, hoje arremesso em vários estilos diferentes, e pratico tanto o Arremesso de Competição quanto o Arremesso Circense.

Já fiz apresentações em público, em shows, na TV e fui matéria de entrevistas em revistas. Produzo artesanalmente facas de arremesso, sendo que meu modelo principal, a "Faka" é exportada para os EUA e Alemanha.

Tenho ensinado gratuitamente muitos alunos na cidade de Atibaia, onde moro, e todos meus "alunos" se tornaram adeptos do esporte.

Ainda neste ano fui eleito como membro da IKTHOF (International Knife Throwers Hall of Fame) e minhas facas fizeram parte de matéria na revista MesserMagazin.

Além de contato diário com arremessadores americanos, me correspondo também com arremessadores da Europa, com Christian Thiel, da Alemanha, e Roy Hutchinson, da Inglaterra.

Acredito que num país como o Brasil, tão ligado a esportes rurais, o Arremesso de Facas tem um enorme potencial de expansão, em Campeonatos Regionais e como parte de Rodeios, que aqui tem tanta importância quanto nos EUA.

Dalmo Mariano, Brasil
            email


home knife throwing Online Shop: Buy throwing knives knife throwing books

contact / reach us      terms of use / privacy